Coordenação de Políticas

A pobreza é um fenômeno multidimensional e seu enfrentamento exige a atuação coordenada entre diferentes setores e políticas. No caso do Brasil, um país federativo, em que estados e municípios possuem certa autonomia administrativa, também é necessária a articulação entre governos para lidar com o problema.

Em 2011, já tendo o Cadastro Único consolidado, o Brasil criou uma estratégia chamada Brasil Sem Miséria (BSM), que se caracterizou pela junção da coordenação intersetorial e da articulação federativa.

Organizado de forma multidimensional, em torno de três eixos de atuação, o Plano envolveu o trabalho de 22 ministérios*, além de todos os estados e municípios, que juntos executam cerca de 100 ações.

Conheça nossos materiais sobre o BSM: Ficha-resumo, Introdução, Linha de extrema pobreza e público-alvo, Busca Ativa e focalização, Coordenação intersetorial, Articulação Federativa, Garantia de renda, Acesso a serviços e Ação Brasil Carinhoso, Inclusão produtiva urbana, Inclusão produtiva rural e Estratégias de monitoramento.

O conteúdo mencionado acima também pode ser encontrado em Publicações.

*Nota: Em 2 de outubro de 2015, o governo do Brasil anunciou uma reforma ministerial, que extinguiu oito ministérios e secretarias ministeriais, entre eles o Ministério da Pesca e Aquicultura (MPA), a Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República (SAE/PR), a Secretaria-Geral da Presidência da República e a Secretaria de Relações Institucionais. Na mesma ocasião, foi anunciada a incorporação do Ministério do Trabalho e Emprego no Ministério da Previdência Social, e das Secretarias de Políticas de Promoção da Igualdade Racial e de Políticas para as Mulheres na Secretaria de Direitos Humanos.